Circula em todos os veículos de comunicação nessa semana a notícia de que a Playboy deixará de ser vendida nas bancas. Uma notícia que pode ter pego muita gente de surpresa, mas que mostra bem a realidade que vem ocorrendo com o mercado editorial.

Na contramão disso a revista digital Bella da Semana, que está há vários anos posicionada como líder no segmento de revistas masculinas, soube superar as adversidades de mercado e conseguiu consolidar seu posicionamento como líderes no segmento, mesmo com tantos players no ramo e diversos empecilhos que tornam isso difícil e quebraram muitas empresas.

Quando o Bella da Semana iniciou os trabalhos, há 17 anos, o mercado web engatinhava no país e a empresa apostou em um modelo de negócio ainda não consolidado, que era a venda de assinaturas. Com o passar dos anos a internet provou ser a melhor das ferramentas de divulgação e isso acabou trazendo um novo e poderoso concorrente para as empresas: a pirataria.

Não se dando por vencido e trabalhando em parceria com o escritório de advocacia Lopes & Phillippi, especializados em internet, o Bella da Semana pesquisou muito e está desarticulando uma rede de pirataria e atualmente é a empresa do segmento que mais investe contra os piratas de internet no Brasil. O Bella já entrou com processos criminais, assim como também está montando uma denúncia para os órgãos competentes sobre quem são e como atuam os maiores piratas da internet do país

Atualmente, falar em Fake News virou moda e isto traz prejuízo moral a quem é atingido, da mesma forma que a pirataria causa prejuízos bilionários para as indústrias de entretenimento, cinema e música.

Além de lutar contra a pirataria, o Bella da Semana sabe que para atender um público cada vez mais exigente é preciso que o produto final tenha qualidade. Para manter sua posição como referência em ensaios nus de alto padrão, o Bella diversificou sua área de atuação e também atua no mercado de conteúdo para celular e televisão, distribuindo conteúdo para mais de 180 países, com plataformas exclusivas para Estados Unidos, México, Portugal e Inglaterra. Não à toa, os números de assinantes crescem mês a mês.

As mudanças na linha de atuação da Playboy, que após ser vendida pela Editora Abril para o Grupo PPB Editora, passou depois de alguns meses do relançamento de publicação mensal para trimestral e agora anual, é apenas um reflexo de como empreender e prosperar na internet é complicado.


Comentários

Assinante Leonardo escreveu em 03/04/2018
PARABENS AO BELLAS... ASSINO O SITE HA 3 ANOS SE NAO ME ENGANO. E ACHO MUITO TRISTE VER QUE LOGO QUE O SITE LANÇA NOVAS FOTOS JÁ É POSSIVEL ENCONTRAR AS MESMAS DISPONIVEIS EM VARIOS SITES PELA INTERNET. AINDA ASSIM NAO CANCELO MINHA ASSINATURA, QUERO VER O SITE CADA VEZ MAIOR, ESPECIALMENTE QUERO VER NOVAMENTE MODELOS, ARTRIZES, CANTORAS, CELEBRIDADES E SUBCELEBRIDADES NOVAMENTE EM ENSAIOS NUS. POR FAVOR PESSOAL, PROIBAM O "SALVAMENTO" DAS FOTOS COLOCANDO BLOQUEIO NO SITE E COLOQUE SEMPRE FOTOS DE ALTA DEFINICAO COM ZOOM DE 500% KKKKKK... REPENSEM NAS SUBCELEBRIDADES.. QUE ESTAO FORA DA MIDIA E LOUCAS PRA VOLTAR, MEU SONHO É VER RENATA MOLINARO... ABRACOS
Algusto escreveu em 03/04/2018
Falta mto para o bella compater a pirataria kkk, eu nao assino a nos pq tem de graça na internet os ensaios até antes do lançamento
Alexandre Souza escreveu em 03/04/2018
Por falar nisso, vocês não conseguem fazer a edição de fim de ano, ou de aniversário, com alguma famosa? A graça da Playboy era nos mostrar atrizes conhecidas nuas, o que só conseguimos ver agora com filmes, mas nunca nu frontal. Seria muito bacana se conseguissem ao menos uma vez por ano um ensaio com alguma famosa.
Assinante Daniel escreveu em 03/04/2018
Não foi a pirataria que acabou com a Playboy Brasil: 1º Não investir na Internet propriamente dita. Nunca existiu um portal online onde se pode acessar os ensaios e vídeos através de assinaturas; 2º Baixa qualidade gráfica. As fotos são de baixa resolução e os vídeos quando existem, não mostram nudez alguma. A coleção de DVDs "Melhores making-ofs" sempre foram sucesso de venda, mas o custo de distribuição é inviável, deviam ter lançado online ou via streaming; 3º Não investir em divulgação internacional. A playboy Brasil, assim como a sexy, não investem em trazer assinantes estrangeiros, e é onde está o dinheiro; 4º Insistir em ensaios caros e luxuosos. NINGUÉM está interessado em ver uma mulher nua num hotel caríssimo num país distante. Queremos ver uma mulher nua, bonita e gostosa, em poses ousadas e ponto. Não precisa gastar com hospedagem e viagens para a modelo e uma equipe imensa de auxiliares, gastar com vinhos caros, aluguel de carros esportivos e o escambau. Bota o cache da modelo na conta e você tem um custo que nunca será coberto com vendas de revistas e assinaturas, nem com a receita de publicidade; 5º Pode parecer contraditório... mas a pirataria ajuda mais do que prejudica (!) sim, porque é uma divulgação gratuita. Eu mesmo já assinei diversos sites por ficar sabendo da existência apenas por ver em fóruns de compartilhamento. A microsoft por exemplo nunca seria a maior do mundo se não fosse a pirataria. Os usuários de PC ficaram refém ao sistema, logo, as empresas (que não podem piratear) preferem ter o windows por ter a conveniência de não ter que treinar seus funcionários (LINUX é gratuito, quase ninguém usa). Não adianta essa balela de dizer "Ah o conteúdo que foi pirateado se fosse comprado teria dado bilhões de lucro a indústria!" NÃO! se fosse somente pago, primeiro que não venderia porque alguns não querem pagar de maneira alguma, e segundo que muita gente sequer ficaria sabendo do site, e nem as modelos teriam a projeção que têm; 6º Receita de publicidade pode dar retorno sem cobrar acesso num modelo grátis vs pago. Quase ninguém quer pagar por nada hoje em dia... Bota umas propagandas no site, no vídeo, ou a modelo fazendo merchand numa versão gratuita do vídeo em resolução maior, enquanto os assinantes teriam a versão sem propaganda e com resolução de vídeo máxima; - Agora, avaliem esses 6 tópicos e comparem com a gestão do Bella esses anos todos e digam se não deu resultado? Hoje é indiscutivelmente o maior portal do Brasil! Tem fotos e vídeos em HD (ainda pode chegar a 4k hein!), a assinatura é barata, tem participação no mercado internacional, e os ensaios tem qualidade o suficiente sem ter o desperdício de capital com luxo que a playboy ostentava. Sou assinante há mais de um ano mesmo sabendo que tem conteúdo pirata em alguns sites porque ela entrega o que eu demando a um preço justo.
CLAUDIO escreveu em 03/04/2018
Ando na contramão da pirataria. Gosto do site Bella da semana em razão da qualidade e entendo que, graças a nós assinantes, que o portal Bella da semana chegou onde esta. A qualidade tem preço e quero que continue assim. Sou assinante faz 5 anos e continuarei assinando. Se houvesse possibilidade de assinar por períodos maiores que um ano, certamente assinaria.
Assinante REGINALDO escreveu em 03/04/2018
Primeiramente quero dizer que agora o nosso Bella da semana poderia ter também as suas coelhinhas, assim como a Playboy tinha as suas! Com o fim da famosa Playboy, o Bella da semana deveria aproveitar também a ocasião para tentar trazer algumas celebridades de nosso país maravilhoso! Atrizes, cantoras, apresentadoras, jornalistas, atletas, panicats, ex-BBBs e até mesmo mulheres de alguns famosos; se possível? Gostaria de aproveitar para sugerir uma morena maravilhosa que é uma das principais figurantes do programa A praça é nossa: Talita Rameta é o nome dela! Ela é muito gata! Um dos meus maiores sonhos é ver um ensaio sensual dela aqui no Bella da semana!
Assinante vanderlucio escreveu em 04/04/2018
Comungo da mesma opinião do Daniel. A pirataria atrapalha, sim atrapalha. Mas tem a divulgação. Como já disse aqui em outra oportunidade, só conheci o Bella através de site com conteúdo pirata. Antes assinava a Playboy, só que a necessidade de comprar os ensaios em dvd( making of) me desanimaram. Depois de algum tempo usufruindo do conteúdo pirateado do Bella, resolvi assinar o portal. Foi a melhor coisa q pude fazer. Valorizar todo um processo. Estou junto a um tempo do site e pretendo continuar mais. Mulheres bonitas, preço realmente justo, conteúdo diversos.... Só uma questão que me chateia um pouco ( outros assinantes tbm já questionaram) a falta de mulheres negras, sou um apreciador de negras e mulatas, mas nada que não dê pra superar. Um abraço a toda equipe Bella
Assinante JOAO NELIO escreveu em 04/04/2018
Concordo com o o Daniel, em gênero, número e grau. Assino o Bella porque quero ter o conteúdo na hora que quiser, sem limitação e sem ter que ficar fazendo pesquisa. Gosto dos ensaios, das modelos fora do padrão "mulher fruta", "musa fitness", "miss bumbum". Deixa isso com a Sexy. Aprecio mulheres com peitos naturais como às vezes o bella traz (apesar disso ser difícil hoje em dia...), sem muito glamour em torno delas, mas sempre belíssimas. Uma vez ou outra seria interessante ver uma celebridade "de verdade" (não ex-BBB's ou atendentes de palco do Gugu), mas somente se isso não alterar a linha editorial do Bella e a modelo se submeter a tais critérios (sem exigências de ir para Dubai, Cairo, Cancún etc.). Fico feliz de o Bella ainda se sustentar e se manter. É um alívio para o universo masculino hétero (assim como defendo plataformas para os demais gêneros). Triste ver a Playboy Brasil - que por anos foi a segunda maior revista da Playboy mundial em vendas e fez história com alguns ensaios de repercussão global - terminar de forma tão melancólica... Mas, é a vida que segue. Vida longa ao Bella!!
Luis escreveu em 06/04/2018
Parabéns Bella tem meninas mais bonitas preferia a Sexy a playboy,muito bom o nu das meninas do Bella ficamos com vontade ver mais as meninas,legal as respostas aos fansbella,sugestão mais um Beatriz Aguiar,a Kalinka também muito bonita
Assinante Ricardo escreveu em 10/04/2018
A queda da Playboy começou nos EUA, com a mudança do estilo da revista, que passou a publicar "nus que insinuam ao invés de mostrar", para poder vender a revista sem maiores restrições. O único trunfo da Playboy era desnudar famosas. Porém, o estilo de erotismo vendido (e principalmente, pirateado) na internet conquistou boa parte do público da revista. Uma celebridade não pode posar em posições ousadas, mostrando "até o útero", mas existem dezenas de belíssimas modelos do leste europeu, com rostos irretocáveis e corpos perfeitos, que posam no mínimo para fotos assim. O perfil de modelo que você quer, em fotos ou vídeos mostrando o seu fetiche mais inconfessável? Tem na internet. Em sites especializados pagos e pirateados diariamente. A Playboy americana até tentou competir com esses sites, inclusive com fotos de modelos famosas em outros sites, em vão, porém. Outro fator que fez a revista perder para a internet é ter continuado apostando na revista física enquanto a plataforma digital era ruim, com fotos e vídeos de baixa qualidade e site de navegação ruim. É óbvio que muitos leitores são comprometidos e poucas mulheres são compreensivas o suficiente para deixar seus companheiros vendo erotismo sem se importar. Então, uma revista física escondida não é muito prática para esses homens, ao contrário da janela privativa do navegador. O Bella tem como vantagens desnudar mulheres que podem até ser nossas vizinhas e explorar um fetiche muito comum, os pezinhos. Acho ruim que alguns ensaios sejam apagados, mas entendo que em algum momento da vida essas fotos podem ser incômodas para a vida pessoal ou profissional de algumas ex-modelos, assim como o Bella pode ter ajudado muitas delas, profissionalmente. Termino parabenizando a equipe do Bella e torcendo para que o site tenha cada vez mais sucesso e nos apresente muitas Bellas lindas, gostosas e ousadas.
Assinante Sebastião Adir Guaripuna escreveu em 01/05/2018
Eu Sebastião pago todos os meses BDS com Cartão de Crédito VISA pode verificar na sua empresa do Bella da Semana, obrigado pela atenção. OK!...

Deixe seu comentário


Sobre o Bella Politica de Privacidade Política de Cancelamento Programa Afiliados Área do parceiro Edições Imprensa Contato RSS

Preencha o endereço de e-mail utilizado no seu cadastro para receber sua senha