O poder do vinho
créditos: Getty Images

O poder do vinho

Vinho é uma coisa de louco! Além dos variados tipos de uva, do tipo certo para cada ocasião e dos preços para todos os bolsos, uma coisa é certa: é uma bebida danada. Uma taça basta para sentirmos aquele formigamento gostoooso, aquela leveza necessária após um dia estressante e aquele clima de ´vem coisa boa por aí´! Sabendo dosar, o vinho pode ser a promessa de uma noite de sexo intenso; pode ser a companhia perfeita para um jantar especial; pode ser o ´tim-tim´ que aproxime você dos seus amigos.

Para os mais entendidos, uma taça de vinho pode significar tudo isso e muito mais. É aroma frutal ou cítrico, é uma cor diferente, uma safra mais antiga, a garrafa mais cara da sua vida. Para as moçoilas que lavam a sua roupa, meu bem, uma taça de vinho pode significar problema na certa!

Independente da lembrança que a bebida causa em você (espero que seja uma memória beeem gostosa!), é sabido que o vinho possui propriedades que são ótimas para a saúde. Contanto que seja tomado sem exageros, é claro. Pesquisas por aí – e não são poucas – dizem que apenas um cálice diário reduz o risco de complicações cardíacas e diminui a atuação dos radicais livres, que estão ligados a doenças como o câncer, o estresse e o envelhecimento precoce.



Os tipos de uvas
Basicamente existem dois tipos: as que geram os vinhos tintos e as que geram os vinhos brancos (meus preferidos!). As mais facilmente encontradas por aí incluem:


TINTOS
Cabernet Sauvignon
É a variedade mais clássica e certamente uma das mais conhecidas no mundo inteiro. A uva deste tipo produz os melhores vinhos tintos do Brasil e do Chile. Dentre os maiores produtores da cabernet sauvignon estão a França, os Estados Unidos, o Chile, a Argentina, a Austrália, a África do Sul, a Itália e o Brasil.


Merlot
A merlot é bem parecida com a cabernet sauvignon, mas mais suave. O sabor é mais macio e tem aroma mais frutado. Pode ser facilmente encontrada na França, na Itália, nos Estados Unidos, no Chile, na Austrália, na Nova Zelândia, na Argentina e no Brasil.


Cabernet Franc
Esta é a terceira variedade de uva tinta mais importante da região de Bordeaux, na França. Ela amadurece mais cedo e é famosa por ter sabor mais leve que a cabernet sauvignon.


Malbec
Uva emblemática da região da Argentina, a malbec é usada somente quando misturada a outras cepas. De cor escura e paladar denso, a variedade é responsável pelos melhores vinhos tintos produzidos em nosso país rival no futebol.


Pinot Noir
Essa é a tal! A uva queridinha dos entendedores de vinhos, responsável pelos vinhos mais admirados – e caros - do mundo. Os exemplos mais clássicos são os renomados vinhos de Romanée-Conti, Volnay, Clos de Vougeat e outros tantos da região da Borgonha.




BRANCOS
Chardonnay
A variedade Chardonnay é tipo mato - mas mato bem gostoso! Cresce por todo canto e é de fácil cultivo. Por não ser uma uva aromática, a passagem pelo barril de carvalho lhe confere maior complexidade em algumas regiões. Ela é famosa por aparecer em filmes e seriados tipicamente femininos. Personagens como a atrapalhada Bridget Jones e as mulheres de Desperate Housewives enchem a boca para pedir Chardonnay aos garçons e não perdem tempo para abrir uma garrafa geladinha quando estão em casa.


Pinot Blanc
A pinot blanc gera vinhos leves, secos, frutados e que não devem ficar muito tempo na adega. São os chamados vinhos jovens, que devem ser consumidos rapidinho. Original da Borgonha, na França sua base é a Alsácia.


Prosecco
Não há quem resista a um prosecco beeeem gelado! Encontrada na região de Vêneto, na Itália, é responsável pela produção de espumantes frescos, frutados e com pouco acidez e paladar. A variedade é comum no Brasil e na Itália.


Riesling
A riesling é considerada, junto com a chardonnay, a melhor uva branca do mundo. Produz vinhos com acidez elevada e teor alcoólico baixo (8ºC, enquanto a maioria dos vinhos tem teor alcoólico perto dos 13º). Os melhores vinhos desta variedade são encontrados na Alemanha. Os aromas são delicados e florais.




Ok, tenho certeza de que deu até água na boca! Escolha o tipo da uva que mais tenha a ver com você – e com aquele mulherão com quem você quer sair no fim de semana – e manda ver! Como desculpa, tem as propriedades medicinais. Mas você não precisa se justificar a ninguém, não é mesmo? :)




Janaína Meneghel



Sobre o Bella Politica de Privacidade Política de Cancelamento Programa afiliados Área do parceiro Publicidade Imprensa Contato RSS